Como desenhar uma solução automática?

Análises das peças a revestir

Análises das peças a revestir

O 1º PASSO  é analisar as peça a revestir.

Dependendo da forma e da área a cobrir com tinta, isso influenciará os movimentos a serem implementados e o número de atomizadores a utilizar.
É também importante considerar o método de suspensão e o movimento na linha de produção.

A localização da peça é constante e precisa?
SIM => Posso implementar um sistema automático
NÃO => Preciso analisar como controlar a posição (modificação da suspensão) ou detectar a posição e a forma das peças (scan 3D)

Existe um movimento (transportador) ou uma posição fixa?
Se existir um movimento do transportador então podemos usá-lo para gerar uma superfície revestida enquanto se combina com outro movimento, perpendicular à direção do transportador.

O tamanho das peças varia?
Talvez seja necessário adicionar outro movimento (calibre) para adaptar a distância de pulverização às peças.

Qual é o pitch da linha (distância entre 2 peças)?
Esta informação vai dar o tempo de processo (ex: um pitch de 2m com uma velocidade do transportador 4m/min dá 30s máximo de tempo de processo).

Quanto tempo é preciso para revestir 1 peça?
Verificar a superfície (m²), a espessura a aplicar (μm) e depois determinar o volume total a aplicar (cc).
Dependendo do tempo de processo disponível, este volume dará o número de atomizadores a considerar com base na taxa do caudal da tinta de aplicação recomendada em cc/min.

As peças planas podem ser revestidas com 2 movimentos de eixos (transportador + reciprocador).
Se precisar revestir os 2 lados, então pode-se implementar uma rotação de 180 ° no processo e revestir o lado 1 com um conjunto de aplicadores, em seguida, o lado 2 com o outro conjunto de aplicadores.

image

As máquinas complexas podem ser divididas em várias partes a serem revestidas. A altura da peça dá o curso vertical do movimento alternativo, a largura dá o curso do calibre do segundo eixo. A velocidade da linha pode precisar que se adicione um eixo de rastreo para completar o processo de revestimento de cada peça.

image
Conceito automático inteligente

Conceito automático inteligente

A análise mais económica vai ajustar exatamente o número de eixos à tipologia de peça.
Por exemplo, normalmente 80% de uma superfície pode ser revestida com um número limitado de eixos (1 ou 2), e depois o resto do processo pode ser feito manualmente num primeiro, e só depois pode ser atualizado para uma solução robótica.

Exemplo: revestimos peças 3D apenas de 1 lado com apenas 1 reciprocador a segurar 2 atomizadores num suporte de 2m.
O 1º atomizador está a revestir a parte da frente, então o transportador girará 180° o suporte que segura as peças e o 2º atomizador irá revestir a parte de trás. Então, o robor de 6 eixos irá finalmente fazer a operação de retoques para terminar o trabalho.

Processo de Revestimento

Processo de Revestimento

Verificar a tinta e os requisitos de qualidade da peça.
A aplicação da tinta deve ser recomendada pelo fabricante da peça ou pelo fornecedor do produto.
Se for necessária uma qualidade de acabamento muito elevada, deve ser seleccionada a opção Airspray ou bell eletrostática.
Para produtividade com boa qualidade de acabamento, deve ser selecionada a opção Airmix.
Para um máxima produtividade e revestimento de alta espessura (> 50μm por camada) com baixa exigência de qualidade, a opção Airless® é a recomendada.

Ver a tabela para mais indicações.

É possível eletrostático?

É possível eletrostático?

Com o nosso AP1000 pode verificar a resistividade da tinta.
Se for superior a 5MOhm.cm então é possível um processo eletrostático.
Se for inferior a 5MOhm.cm ou até mesmo condutor, o processo eletrostático ainda é possível mas com dispositivos específicos e cuidados na instalação.

Selecione a Antena eletrostática correta

Selecione a Antena eletrostática correta

Antena A: tinta à base de solvente de alta resistividade (>10MOhm.cm) com processo de carga interna

Antena B: tinta à base de solvente de baixa resistividade (>5MOhm.cm) com processo de carga interna

Antena C: tinta à base de água com processo de carga interna

Antena D: tinta à base de água com processo de carga externa

Design detalhado da Antena

Design detalhado da Antena

Obtenha os configuradores SAMES KREMLIN, introduza todos os dados do processo e depois crie:
- o tipo de atomizador,
- a quantidade necessária de atomizadores,
- os parâmetros da aplicação.

Conversão bem sucedida de uma linha automática

Conversão bem sucedida de uma linha automática

Converter uma linha manual existente num processo automático é geralmente a solução mais competitiva a realizar:
- aumento da capacidade de produção,
- redução do CPU (cost per unit/custo por unidade),
- aumento da qualidade (qualidade controlada e constante)

É comum pensar em investir numa linha totalmente nova ou mesmo numa nova fábrica quando o imobilizado existente pode ser atualizado.